histórias reais, vida real

Seus problemas te fazem ser melhor?

É muito fácil falar das nossas vitorias. Por que é tão difícil  falar das coisas ruins? Falar das  fraquezas? Admitir tristeza, admitir falhas? Dar o braço a torcer? Sofrer não é vergonha nenhuma, inclusive é muito importante. Nada vem de graça. E nada é tão lindo quanto saber as lutas diárias de um ser humano.

Não sei dizer o que me trouxe onde estou hoje, sei que fui e sou resiliente. É o que nos move, nos faz ir adiante.  Também sei que quando admiti tudo de ruim que eu sentia foi libertador.  Descarreguei um peso, parece que  portas começaram a se abrir. Eu não sei porque todo mundo insiste em esconder os momentos ruins. As vezes a vida é uma merda mesmo, e dai? a minha, a sua, a de todo mundo. A grande sacada da vida é parar de culpar o mundo. Nem todos nossos problemas são nossa culpa, eu sei. Acontece que  a responsabilidade do que faremos com eles é 100% nossa e de mais ninguém. O mundo não pode parar porque  nos aconteceu algo ruim.  A vida  tem que seguir. Obviamente não foi minha escolha ter um derrame, mas a responsabilidade de cuidar desse problema foi, ainda é, e sempre será minha. Problema todo mundo tem, mas cada um de nós escolhe a importância que quer dar a eles.  Não, você não é  injustiçado. Nem eu!! E não é fácil aceitar isso. é muito fácil ser a vitima, culpar o próximo, fugir das responsabilidades, empurrar com a barriga. É muito difícil demonstrar nossas emoções, principalmente as ruins. Mas faz parte se sentir triste, sabia? Se sentir humilhado, envergonhado, injustiçado, derrotado. O importante é não deixar essas emoções tomarem conta.  E sabe quando eu comecei a melhorar? Quando admiti que sim, ia ser muito difícil passar por tudo, assim como já tinha sido. Mas que tudo bem, que eu tinha direito sim de ficar triste, de chorar. Que eu precisava me permitir ter esses momentos, mas que não poderia viver disso. Encarar os sentimentos ruins me trouxe o alivio do orgulho. Foi ai que tudo melhorou, a vergonha foi passando… já não ficava tão mal em falar pras pessoas que eu não  mexia a mão, passei a pedir mais ajuda, sem medo.  Passei a aceitar mais desafios, acreditei mais em mim. Agora eu me forço a tentar, antes eu fugia. Era o medo tomando conta de mim, medo de me frustrar, de decepcionar. Já fui uma menina muito mais triste, sem esperança, que não conseguia expressar as minhas emoções, que não queria tomar responsabilidade pelas minhas questões. Já senti muita raiva, fui muito amarga e rancorosa. Já sofri muito por esse AVC. Foi muito pesado pra mim enfrentar tudo isso. Mas e ai?  Esses 3 anos de luta só me fizeram mais forte. O que não mata fortalece, não é isso que dizem?  Hoje tenho orgulho do que faço, e de ser feliz com os perrengues  que  ainda passo. Talvez porque hoje sei agradecer mais. Por tudo que tenho, e não lamentar por tudo que perdi. Ainda desabo muitas vezes lamentando minha perda. Mas tudo bem!!!!! Isso é esporádico, esses momentos não me definem. E todo mundo tem direito de ter seus dias ruins. Ninguém precisa se culpar por eles. O que importa é a evolução constante, e eu me vejo evoluindo cada dia um pouquinho, ou pelo menos  tentando. Fui e ainda sou muito determinada.  Resiliente. A coragem, que é tão difícil de encontrar, muda nossa vida. Eu tive que aceitar a situações que a vida me colocou. Hoje entendo.  Independente das recaídas.

Não é fácil se sentir impotente, insuficiente. É uma merda!! É uma dor intransferível, e só passando pra saber. Eu tive que reaprender a viver, a usar meu corpo. E isso não é do dia pra noite. Porém, do dia pra noite me vi com o corpo totalmente diferente do que eu vivi  por 20 anos.

Debilitada. E  agora? O mundo é feito pra quem tem duas mãos. É o que estamos acostumados. Como tomar banho, vestir roupa, amarrar o tênis? Cortar uma carne, abrir uma embalagem? E pra dirigir, será que é seguro? E do nada descubro minha gravidez! Como vou ser mãe?? Cuidar de um serzinho tão pequeno e frágil com uma mão que mal responde aos meus comandos?

DSCF0944
Pode reparar que minha mão esquerda ali fechada pouco me ajuda.

pra auto  estima, então?  Mulheres entenderão…. Secar e prender o cabelo, passar chapinha,  fechar botão e ziper, colocar brinco, anel, colar, passar maquiagem…. E relacionamento!? Como vou conhecer alguém me sentindo tão incapaz? Meu Deus, mexe tanto com a auto estima!! Mas enfim, isso é outro assunto bem profundo.  O que importa é que tudo a gente da um jeito.  A gente se vira, aprende, pede pra alguém, faz de outro jeito… Mas o que você acha que eu sinto quando não  posso dar banho na minha filha sozinha!? Quando não consigo tirar ela da cadeirinha? Colocar uma roupa?  Não é fácil. Nem um pouco. Mas se eu der ênfase a esses problemas, minha vida vira uma depressão. Eu consigo muito mais do que achei que conseguiria. Eu e todo mundo.

Tudo isso me trouxe um aprendizado que vale ouro, experiências que são só minhas. E daí vem a vontade e necessidade de compartilhar minha historia, minha visão da vida.  Hoje, se eu pudesse mudar o passado, eu ainda escolheria ter o AVC . Me trouxe tanta coisa linda! Me trouxe o homem da minha vida, me trouxe minha filha!! Até me arrepia falar.  Eu evolui tanto, aprendi tanto… Me fez ser melhor.  Sem contar que faço coisas que lá naquela cama de hospital jamais imaginei. Como por exemplo esse exercício que até eu cheguei a duvidar. E fiz!!!!!!

Antes era extremamente difícil colocar o braço em cima da mesa, hoje já é quase automático. Faço questão de sempre me lembrar das minhas evoluções, porque nunca me esqueço quão difícil, estressante e frustrante foram as primeiras sessões de reabilitação. E as primeiras eu estou falando de 6 meses mais ou menos, e não 1 ou 2 semanas. Eu nunca pude imaginar quão difícil poderia ser o maior esforço do mundo.

Hoje sei que cada um tem sua dor, não cabe a nós julgar o problema do próximo. Por mais que a gente faça. Bom, eu faço. E posso admitir isso, porque provavelmente você também… Já é meio automático. Vejo tanta gente sofrendo por besteira. Queria que elas enxergassem quanta coisa linda elas tem.  A gente precisa enxergar isso. A vida é muito mais que uma foto, um pé na bunda, celulite, gorduras etc. Cada um tem suas cicatrizes. A gente tem que se orgulhar delas. Hoje me coloco no lugar dos outros, porque se é difícil viver com uma mão que não mexe, imagina sem a mão!? E sem as duas!? E  sem a perna!? Por aí vai…. Aprendi a também sentir a dor do outro, porque a dor é imensurável, cada um sabe da sua. Só acho que as vezes a gente (sim, eu me incluo) foca tanto no lado ruim, que nem enxerga quanta coisa boa a vida tem a oferecer.  Hoje o que vejo de mais valioso é a vida real. As pessoas em suas essências. É emocionante. O que elas são de verdade, a historia delas. Como elas chegaram até aqui, as lutas diárias de cada um. Não se engane, ninguém é imune à elas. E é por isso que  uso toda a coragem  que existe em mim, para contar as minhas. Se eu fizer  o dia de uma pessoa melhor, pra mim já vale tudo.  Me orgulho do quanto eu evolui, mas ainda preciso aprender a dar mais valor. Continuo enxergando muita coisa ruim desnecessária, é um exercício diário parar com isso, acho que pra todo mundo. Isso só nos faz mal. Nos puxa pra trás. Por isso, confie mais em você, olhe pra trás e veja onde  já chegou. Se lembre das dificuldades que te fizeram melhor. Valorize sua evolução. A gente  precisa e merece se amar e valorizar mais.

Com toda coragem e empatia que existe em mim,

Nicole.

PS: Recebi tantas mensagens incríveis desde o primeiro texto, nem imaginava quantas pessoas eu conseguiria agregar.  Me animou em compartilhar um pouco do dia a dia real no instagram! quem quiser ver um pouquinho meu insta é @nicolepfreire !

Gostou do meu conteúdo?
Deixe seu email para receber dicas sobre alimentação, saúde e bem-estar!
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
We respect your privacy

12 comentários em “Seus problemas te fazem ser melhor?”

  1. Vi vc nasce, vi vc crescer se tornar uma mulher ,e hj lendo td isso minha polaca senti tanto orgulho de vc e de ter feito parte da sua vida!!! Msm n estando mais tao perto de vcs eu acompaho o maximo q posso!!! Amo muito vc ❤ ❤ ❤ e sua familia minha sempre (polaca)…

  2. Nicole! Que lindo esse texto. Sei que dizer que vc é corajosa, determinada, amada e sobretudo, inspiradora, pode ser repetitivo, mas sim! Vc é tudo isso e o mais lindo ainda – com apenas 20 e tantos anos! Tenho certeza que a Tia Ica (sua vó Maria) com quem vc parecia qdo era ainda im bebe está muito orgulhosa de vc!!!

  3. Demais Nicole!! Sempre continue em frente sempre temos que olhar a vida com esperança . Cada dia eh uma dádiva! Quero muito conhecer a Maria Eduarda🙏😍 bjo

  4. Vcs são maravilhosas! Parabéns pela iniciativa, espero q não parem por aqui, no que. Precisarem. Contem comigo , sempre! Bjos admiráveis meninas do século XxI

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.